201909.302

Carta a um tradutor iniciante

Hoje é dia 30 de setembro, dia do nosso padroeiro, São Jerônimo, conhecido como tradutor da Bíblia do grego antigo e do hebraico para o latim. Talvez você se lembre dele, tarde da noite, e com um prazo difícil de cumprir, mas espero que você também se lembre dos conselhos dessa carta.

  1. Estude muito e estude sempre.

Estude a sua língua materna tanto quanto você estuda o seu segundo idioma. Regras gramaticais mudam, são esquecidas, falsos cognatos enganam até o mais atento linguista, acordos ortográficos são celebrados, verbetes novos são incluídos ao dicionário.

Não perca o seu amor pela língua, por destrinchar significados, mergulhar em dicionários.

E estude, estude muito. Suas traduções serão melhores por isso.

  1. Não faça da tecnologia sua inimiga

Pense no tradutor que relutou em abandonar a máquina de escrever pelo computador, pensando que o computador seria apenas uma “modinha passageira”. Pense no tradutor que não apostou na internet. É impossível pensar no ofício da tradução hoje em dia sem essas ferramentas. As CAT Tools não são tão complicadas assim, converse com um amigo tradutor, busque um vídeo no YouTube, faça um curso.

Mas esteja sempre disposto a incorporar novas tecnologias ao seu trabalho, isso lhe fará um profissional mais flexível, mais produtivo e mais procurado.

  1. Cultive relacionamentos

Muitos tradutores trabalham sozinhos, mas você não deve se sentir isolado por sua profissão. Converse e faça amizade com colegas de tradução, vá a eventos da área, tanto os congressos quanto os almoços. Se você trabalhar com agências de tradução, conheça os seus gerentes de projeto. Tenha um bom relacionamento com os seus clientes.

Se a distância não for um empecilho, visite os seus clientes (sejam eles clientes diretos ou agências de tradução).

  1. Escolha bem as suas áreas de especialidade

A tradução e a interpretação possuem amplos campos de atuação. Escolha áreas que você possui afinidade e conhecimento. Não é necessário ser advogado para trabalhar com textos jurídicos, mas é importante ter experiência na área, estudar bastante e pesquisar. Aliás, a pesquisa é meu próximo conselho.

  1. Pesquise muito, mas sempre verifique a fonte

A internet facilitou, e muito, o processo de pesquisa para a tradução. Bastam alguns cliques e o seu mecanismo de busca favorito irá lhe indicar milhares ou milhões de páginas que podem conter a resposta para a sua pergunta.

Mas lembre-se que nem todo site é confiável, nem toda informação na internet é verídica.

  1. Cumpra com o combinado

Pense bem antes de aceitar um trabalho ou um prazo, conheça os seus limites para não aceitar algo que está além da sua capacidade. É melhor recusar um trabalho do que manchar a sua reputação com atrasos ou traduções mal feitas.

A tradução é uma profissão maravilhosa, e como qualquer outra profissão, alguns momentos são cansativos, de muito trabalho e pouco prazo. Mas existe uma satisfação indescritível em entregar um ótimo trabalho ao seu cliente, um prazer inenarrável em encontrar a palavra perfeita para aquele termo em outro idioma que lhe atormenta há horas e de desligar o computador ao fim do dia com o sentimento de dever cumprido.

Espero que você aproveite bem essa jornada que está iniciando. Lembre-se que mesmo o mais experiente tradutor sempre tem algo a aprender.

Feliz dia do tradutor!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *