201907.041

Tecnologia: da ficção à realidade

Quando a série original de Jornada nas Estrelas (ou Star Trek, como também é conhecida) estreou em 8 de setembro de 1966, a maioria das pessoas imaginava que, no futuro, teríamos carros voadores. Na certa, foram influenciadas pelo desenho “Os Jetsons”.

Jornada nas Estrelas mostrava um futuro utópico de como seria viver no planeta Terra e explorar o espaço em 2260. Assim, as “tecnologias” que foram apresentadas na série pareciam abstratas e quase impossíveis de reproduzir na vida real.

Entretanto, cerca de 50 anos depois, algumas dessas tecnologias já estão disponíveis:

1 – Computadores ativados por voz

Na série, os tripulantes da Enterprise frequentemente dão comandos ao computador por voz. Na prática, hoje temos a Siri, a Cortana e o Assistente do Google que reconhecem comandos simples e até respondem perguntas.

2 – Tablets

Os tripulantes da Enterprise também foram os primeiros a ter acesso a tablets, os PADDs (Personal Access Data Services) usavam a tecnologia touchscreen.

3 – Wireless/Bluetooth

Dos comunicadores ao headset usado pela Tenente Uhura, os dispositivos da nave não tinham os fios que eram tão comuns na tecnologia da época – os primeiros controles “remotos” de televisão tinham fios!

4 – Tradutores universais

Para um escritor, é difícil justificar que todos os seus personagens falem uma única língua, independentemente de seu país de origem. No Brasil, temos os casos das novelas que se passam na Índia ou no Marrocos e cujos personagens parecem falar português perfeitamente.

Star Trek encontrou uma solução inovadora para que todos falem inglês no espaço e criou um tradutor universal, um aparelho pequeno e portátil que permite a comunicação entre os terráqueos e os alienígenas.
Hoje, já temos aparelhos parecidos no mercado, graças aos avanços na capacidade e velocidade dos aparelhos móveis. Estes custam entre 180 a 400 dólares, e alguns exemplos são o Pilot da Waverly Labs, o Pocketalk da Sourcenext e o Translator da iFlytex.

O Pilot, especificamente, funciona pelo roteamento da tradução na nuvem e gera também uma transcrição da sua conversa. Recentemente, durante a Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas, um jornalista falando em francês conseguiu conversar com o chefe da Waverly Labs que falava em inglês.

Esses tradutores universais aprendem com o uso, então precisaremos discutir como a privacidade seria garantida aos usuários, quanto o computador reteria de uma conversa particular e quem teria acesso a essa informação. Além disso, o computador talvez nunca entenda algumas nuances da língua e do tom e como o contexto altera o significado de uma frase ou palavra. Vale lembrar que uma tradução incorreta em um contexto informal de um turista em um museu pode causar apenas um pequeno aborrecimento, enquanto que uma tradução ou interpretação incorreta em uma reunião de negócios ou palestra médica pode gerar prejuízos de grandes proporções.

Portanto, a presença de um intérprete especializado é e fundamental para o bom andamento do seu evento. Solicite um orçamento de serviços de interpretação à Aliança Traduções.

Referências:

https://www.swissinfo.ch/por/tradutor-universal-de–star-trek–perto-de-se-tornar-realidade-/44671460

https://canaltech.com.br/curiosidades/tecnologias-de-star-trek-que-ja-existem-ou-quase-116614/

https://en.wikipedia.org/wiki/Star_Trek:_The_Original_Series

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *